Bem-vindo! Terça, 22/08/2017.
Agora na TV / / + programas
Busca
Tempo em SC

Geral

COLUNISTAS

Ver todos
20/04/2017

Geral

Ação fiscaliza esgoto doméstico no Sul da Ilha de Santa Catarina

Ação fiscaliza esgoto doméstico no Sul da Ilha de Santa Catarina Foto: Casan
Por Secom

A ação de fiscalização desta terça, 18, para identificar ligações clandestinas à rede de esgoto sanitário que ainda não está em operação no Campeche, Sul da Ilha de Santa Catarina, rendeu alguns lacres e muita conscientização. O engenheiro da Casan Gabriel Pessina coordenou o trabalho, realizado em parceria com o Programa Floripa Se Liga na Rede e com o apoio do Movimento SOS Campeche Praia Limpa, e contabiliza quase 100 caixas de inspeção do sistema vistoriadas. Foram identificadas seis ligações clandestinas, das quais cinco foram lacradas e uma, flagrada com volume de esgoto visível, multada.

A inspeção coletou duas cargas do caminhão hidro vácuo utilizado no trabalho, ou 24 mil litros de esgoto despejados clandestinamente na rede, que ainda não está apta para utilização. Além de ilegal, a infração causa mau cheiro e extravasamento do esgoto nas vias públicas.

Desta vez, a ação contou com a colaboração do Movimento SOS Campeche Praia Limpa, que vem monitorando problemas ambientais na região. A pedido dos manifestantes, a equipe visitou diversos restaurantes da orla na Avenida Pequeno Príncipe, verificando a situação das fossas sépticas individuais e conscientizando para a importância de utilizá-las corretamente. O enfoque foi a orientação aos moradores, com a distribuição de informativos e esclarecimento de dúvidas.

A vistoria tem respaldo da Resolução 046 da agência reguladora Aresc, que permite à Casan aplicar sanções a usuários que estiverem realizando alguma infração ou intervenção indevida no sistema público. 









Últimas Notícias

Geral

Defesa Civil de Santa Catarina faz teste com radar meteorológico móvel em Florianópolis

Geral

Casan usa tecnologia limpa em obra de esgoto para proteger Aquífero dos Ingleses

Geral

Cerca de 200 agricultores sem terra continuam acampados na sede do Incra, em São José