Bem-vindo! Quinta, 27/11/2014.
Agora na TV 22:45h POLÍCIA 24H / / + programas
Busca
Tempo em SC

Geral

Publicidade

COLUNISTAS

Jaime Ambrósio

Jaime Ambrósio

Parábola do carro sujo

Marinalva entendia que certas coisas não mudam mesmo, e que insistir nisso é besteira. Por exem...

Elaine Maieski

Elaine Maieski

Estado de saúde do Governador Colombo é normal, diz assessoria.

O estado de saúde de Raimundo Colombo é a manchete predominante nesta terça-feira (18). Há m...

Ver todos
17/04/2012

Geral

Aumento do GNV afeta o bolso dos catarinenses

Aumento do GNV afeta o bolso dos catarinenses Jailton Camilo
Por Eduarda Demeneck

Gás Natural fica 13% mais caro

O preço dos combustíveis é um dos itens que mais pesa no bolso do consumidor. E O que era para ser uma economia está se tornando caro para o cliente. Com o custo alto da instalação do gás veicular que pode chegar á R$ 4000 e com o aumento de 13% no gás GNV, o consumidor terá que fazer as contas.

O reajuste vale para clientes residenciais, comerciais e veiculares. Para a indústria o acréscimo foi de 5%. Em um posto de combustível de Lages, na serra catarinense, o reajuste aplicado foi de 10% e não de 13%, como o previsto. O litro da gasolina está 2,63, enquanto o metro cúbico do gás GNV subiu para 2,33.

Segundo a assessoria de imprensa da SC Gás, a justificativa para o aumento é que qualquer tipo de energia comercializada sofre reajuste. Entre 2000 e 2011 houve um aumento de quase 50% no custo da aquisição do gás. Só nesse primeiro trimestre o custo chegou a 15%. E por isso é preciso que haja um equilíbrio financeiro para viabilizar a distribuição.

Mas não é só o consumidor que vem sentindo no bolso o aumento, os mecânicos que trabalham nesse ramo também. Na Mecânica Ouro Preto por exemplo, a instalação do gás veicular reduziu 50% só no primeiro trimestre desse ano.









Últimas Notícias

Geral

Secretaria de Segurança Pública projeta investimento de mais de R$ 20 milhões na Operação Veraneio 2015

Geral

Mais de 80% dos brasileiros considera 'fácil' desobedecer às leis

Geral

Último leilão de bens do Governo do Estado neste ano será em Criciúma