Bem-vindo! Terça, 17/10/2017.
Agora na TV 19:20h JORNAL DA BAND / 20:25h EXATHLON BRASIL / + programas
Busca
Tempo em SC

Geral

COLUNISTAS

Ver todos
17/05/2017

Geral

Celesc apresenta alta de 291% no lucro neste primeiro trimestre de 2017

Celesc apresenta alta de 291% no lucro neste primeiro trimestre de 2017 Imagem: Divulgação
Por Secom

Impulsionado pelo crescimento do mercado consumidor e pela redução de custos gerenciáveis e não gerenciáveis, o desempenho econômico-financeiro do Grupo Celesc no primeiro trimestre de 2017 destaca-se pelo crescimento do lucro consolidado e da receita proveniente das suas atividades operacionais.

De janeiro a março deste ano, com cenário econômico favorável e temperaturas em alta, o volume de energia distribuída na área de concessão da empresa cresceu 8,3% em relação ao primeiro trimestre de 2016.

E a evolução na gestão dos custos operacionais segue uma trajetória de redução de 10,5% do PMSO (Pessoal, Material, Serviços e Outros), o equivalente a R$ 21,8 milhões em economia no primeiro trimestre de 2017. Este bom resultado tem como alicerce um programa de eficiência operacional em curso e a busca do ajuste regulatório pretendido.

Os dados estão entre os destaques da companhia no relatório trimestral anunciado nessa segunda-feira, 15. Em comparação com o mesmo período de 2016, o Grupo Celesc registra evolução em diversos indicadores econômicos, financeiros e operacionais. Um dos destaques do período é o Lucro Líquido Consolidado (IFRS) de R$ 101,7 milhões, o que representa um incremento de 291,7% (ou R$ 76 milhões).

Já no EBITDA, que indica o quanto cada empresa gera de recursos com suas atividades operacionais, a Celesc apresentou uma alta de 81,6% entre janeiro e março de 2017, com um acréscimo de R$ 96,4 milhões para a companhia. O resultado foi influenciado pelo desempenho das subsidiárias Celesc Distribuição (com EBITDA de R$ 196,7 milhões) e Celesc Geração (cujo EBITDA foi de R$ 22,7 milhões).

Foco em resultados

Em paralelo aos esforços para melhorar os resultados financeiros, a Celesc se dedica para aumentar a qualidade dos serviços oferecidos aos consumidores. No primeiro trimestre de 2017, os investimentos realizados em geração e distribuição de energia elétrica somaram R$104,3 milhões, 9,9% superior aos investimentos realizados no primeiro trimestre de 2016.

Como consequência, os trabalhos de manutenção e aperfeiçoamento do sistema elétrico estão cada vez mais afinados para que o tempo médio em que os consumidores ficam sem energia elétrica seja cada vez menor. No primeiro trimestre de 2017, o DEC (Duração Equivalente por Consumidor) somou 3,58 horas, uma redução de 1,1% em relação mesmo período do ano anterior; enquanto o FEC (Frequência Equivalente por Consumidor) foi de 2,43 vezes, uma diminuição de 5,4%.

O Grupo Celesc encerrou 31 de março de 2017 com Dívida Bruta Consolidada de R$747,5 milhões, o equivalente a 0,1x do seu Patrimônio Líquido. As disponibilidades somavam R$1.019,5 milhões em 31 de março de 2017, resultando em uma Dívida Financeira Líquida negativa (efeito caixa) da ordem de R$272,0 milhões, aumento de 109,7% em relação aos R$129,7 milhões apurados no fechamento de 2016.

O principal índice da Bolsa de Valores brasileira, o Ibovespa, apresentou retorno positivo de 7,9% no trimestre 29,83% nos últimos doze meses. O Índice de Energia Elétrica (IEE), que mede o comportamento das principais ações do setor elétrico apresentou valorização positiva de 10,7% no trimestre e 43,48% nos últimos doze meses. Diante desse cenário, as Ações Preferenciais – PN da Companhia apresentaram desempenho positivo com valorização de 15,1% no trimestre e 54,83% no acumulado do ano. 









Últimas Notícias

Geral

Retirada de cabos marca nova fase de trabalhos da Ponte Hercílio Luz

Geral

Nova rota de navios gigantes da Ásia dobra movimentação de contêineres no Porto de Imbituba

Geral

SOL estima movimento de pelo menos 400 mil turistas em SC no feriadão