Bem-vindo! Sexta, 18/08/2017.
Agora na TV 20:25h MIL E UMA NOITES / 21:10h SHOW DA FÉ / + programas
Busca
Tempo em SC

Geral

COLUNISTAS

Ver todos
16/05/2017

Geral

Projeto de lei tem objetivo de proibir fogos de artifícios na capital

Projeto de lei tem objetivo de proibir fogos de artifícios na capital Foto: Divulgação
Por REDAÇÃO

Tramita na Câmara de Vereadores da Capital um projeto de lei -  que tem como missão proibir a soltura de fogos de artifício na cidade. A ideia é preservar a saúde dos animais, o meio ambiente e diminuir o número de acidentes, como queimaduras e incêndios. O projeto foi criado pela vereadora de Florianópolis, Maria da Graça Dutra. 

Em 2012 durante uma festa de réveillon a cadela Maia - sofreu um acidente, que a fez perder um olho e a audição. Maia é só um exemplo dos tantos acidentes que acontecem por causa dos fogos de artifícios e similares.

Com o objetivo de minimizar estes acidentes com os animais um projeto de lei está tramitando na câmara de vereadores de Florianópolis e quer proibir a comercialização, manuseio, queima, soltura ou qualquer outra forma de utilização de fogos de artificio e artefatos pirotécnicos na cidade.

A vereadora fez uma pesquisa com vários órgãos e afirma que o número de acidentes com fogos é muito maior do que se imagina. Santa Catarina está no sétimo lugar do ranking nacional deste tipo de acidente, segundo pesquisas da sociedade brasileira de ortopedia e traumatologia.

O projeto de lei sugere como alternativa o uso de fogos de artificio silenciosos, prática já adotada por diversas cidades brasileiras e ao redor do mundo.
 

Essa é a Maia, hoje ela tem 8 anos e está super bem de saúde. Mas em 2012 durante a festa de réveillon ela sofreu um acidente que a fez perder um olho e a audição








Últimas Notícias

Geral

Defesa Civil de Santa Catarina faz teste com radar meteorológico móvel em Florianópolis

Geral

Casan usa tecnologia limpa em obra de esgoto para proteger Aquífero dos Ingleses

Geral

Cerca de 200 agricultores sem terra continuam acampados na sede do Incra, em São José