Bem-vindo! Sexta, 22/09/2017.
Agora na TV 06:00h BANDNEWS / 07:29h GOTAS DE FÉ / + programas
Busca
Tempo em SC

Polícia

COLUNISTAS

Ver todos
02/05/2017

Polícia

Polícia esclarece sequestro de mulher que foi resgatada em SP

Polícia esclarece sequestro de mulher que foi resgatada em SP Foto: Divulgação
Por REDAÇÃO

 Na manhã desta terça-feira a DEIC, Diretoria Estadual de Investigação Criminal abriu coletiva de imprensa para divulgar que ao menos 20 criminosos integrantes de uma facção de São Paulo estão por trás do sequestro da mulher de 32 anos, que mora em Florianópolis libertada pela Polícia Civil de Santa Catarina no último sábado. Foram horas de negociação, até que a ação rápida da Polícia Civil catarinense resgatasse a vítima. Edmar Rodrigues Lourenço, de 34 anos, fazia a segurança do local quando foi surpreendido pela polícia. Até agora ele é o único preso, mas a suspeita é de que pelo menos 20 pessoas estejam envolvidas no crime.

O que chama mais a atenção foi o pedido de resgate. Os criminosos exigiam moedas virtuais, as chamadas Bitcoins, um valor equivalente a 115 milhões. O que demonstra que os criminosos sabiam com quem estavam negociando. O marido da vítima é empresário, mora em Florianópolis e é dono de uma das maiores casas de câmbio de moedas virtuais da América Latina. Ele sabe que a facilidade do mundo virtual poderia servir para proteger os criminosos.
Mas ainda de acordo com o marido da vítima, este é o primeiro caso de pedido de resgate em moedas virtuais que se tem notícia no mundo. Agora, um pouco mais calmos, a família se recupera do susto.

A DEIC, Diretoria Estadual de Investigação Criminal, não descarta o envolvimento de uma facção criminosa no crime. Algo que ainda deve ser apurado pela polícia.









Últimas Notícias

Polícia

Polícia Civil prende liderança de organização criminosa em Governador Celso Ramos

Polícia

PRF apreende 160 mil reais em cigarros contrabandeados e detém dois envolvidos na BR 116 em Mafra

Polícia

Polícia Civil prende membros de organização criminosa no Planalto Norte durante Operação Reprobus