Bem-vindo! Domingo, 20/08/2017.
Agora na TV / / + programas
Busca
Tempo em SC

Saúde

COLUNISTAS

Ver todos
20/07/2017

Saúde

Dive adota estratégia em escolas e intensifica vacinação contra HPV e Meningite C

Dive adota estratégia em escolas e intensifica vacinação contra HPV e Meningite C Foto: Jaqueline Noceti/Secom
Por Secom

A estratégia de intensificação da vacinação contra o HPV e Meningite C em escolas públicas e privadas catarinenses durante o mês de junho apresentou resultados positivos. Realizada nos 264 municípios que aderiram à intensificação, a ação resultou na aplicação de 43.456 doses de vacina no mês passado, sendo 16.453 contra o HPV em meninas de nove a 14 anos, 12.598 contra o HPV em meninos de 12 a 13 anos e 14.495 Meningo C em adolescentes de 12 e 13 anos.

“Os números demonstram a eficiência da estratégia, considerando que a quantidade de doses aplicadas supera em quatro vezes a média mensal que registramos nos postos de saúde”, afirma Eduardo Macário, diretor de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Importante destacar que, daqui a seis meses, os adolescentes que receberam a primeira dose da vacina contra o HPV devem receber uma segunda no posto de saúde.

Aprovada pela Comissão Intergestores Bipartite, a estratégia foi proposta pela Dive com base na baixa cobertura estadual de vacinação contra o HPV, de apenas 26% em 2016. Até o ano passado, apenas as meninas recebiam esta vacina. Em janeiro de 2017, ela passou a ser oferecida também para meninos. Outra mudança no calendário vacinal deste ano foi a ampliação da faixa etária da vacina Meningo C, antes oferecida apenas para crianças, que passou a ser aplicada também em adolescentes de 12 a 13 anos.

“Decidimos, então, incluir a vacina Meningo C na ação, já que atingiria o mesmo público-alvo”, argumenta Eduardo Macário. Apenas 31 municípios catarinenses não aderiram à intensificação no mês de junho, alegando que realizariam em outra época do ano ou que preferiam manter a vacinação apenas nos postos de saúde.

A operacionalização da ação envolveu o envio de comunicação aos pais e responsáveis, que deveriam assinar um termo de autorização e enviar a caderneta de vacinação dos adolescentes, e a montagem de um local específico para aplicação das vacinas, com mesa, cadeiras, pia para higienização dos vacinadores e climatização. 









Últimas Notícias

Saúde

Saúde assina convênio de R$ 21,6 milhões com Hospital Regional de Chapecó

Saúde

Números preocupantes em Santa Catarina, em apenas 15 dias, 121 novos focos do mosquito Aedes aegypti foram identificados no estado

Saúde

Centro Integrado de Saúde é inaugurado em Itajaí