Bem-vindo! Quarta, 18/10/2017.
Agora na TV 22:30h CINE BAND / / + programas
Busca
Tempo em SC

Saúde

COLUNISTAS

Ver todos
10/05/2017

Saúde

Mais de 35 mil pessoas são vacinadas contra a gripe H1N1 em São José

Mais de 35 mil pessoas são vacinadas contra a gripe H1N1 em São José Foto: Divulgação /PMSJ
Por Assessoria / PMSJ

 O Dia D será no próximo sábado (13), das 8h às 17h, em todas as Unidades Básicas de Saúde

Mais de 35 mil pessoas, o que representa 60,27% do público, já foram vacinadas contra a gripe H1N1 nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de São José, de acordo com o balanço divulgado pela Vigilância Epidemiológica do município.

Até a última terça-feira (9), 18.058 idosos; 3.766 crianças; 2.288 trabalhadores da área da saúde; 929 gestantes; 191 mulheres que estão no prazo de 45 dias após o parto; 8.930 pessoas com doenças crônicas; 1.117 professores e 31 funcionários de sistema prisional já tomaram a vacina contra a gripe em São José, totalizando 35.310 doses aplicadas.

A meta da Secretaria Municipal de Saúde é atingir 90% do público e, uma das iniciativas para alcançar o objetivo deste ano, será o Dia D para vacinação contra a gripe, marcado para o próximo sábado (13), das 8h às 17h, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Os moradores de São José devem procurar a UBS mais próxima da sua residência e levar o cartão de vacinação.

A influenza ou gripe A é uma infecção viral aguda no sistema respiratório e qualquer pessoa pode ser infectada mais de uma vez. A transmissão do vírus ocorre por meio de secreções das vias aéreas e respiratória de uma pessoa contaminada ao falar, espirrar ou tossir.

Em 2016, foram vacinados 23.395 idosos; 32.299 crianças; 6.685 trabalhadores da área da saúde; 17.116 pessoas com doenças crônicas; 1.667 gestantes e 406 mulheres que estão no prazo de 45 dias após o parto.

Os sintomas da gripe H1N1 são semelhantes aos causados pelos vírus de outras gripes, porém são necessários cuidados especiais com a pessoa que apresentar febre alta, acima de 38º, calafrios, mal-estar, cansaço, tosse, dor muscular, de cabeça, de garganta, falta de ar e dificuldade para respirar. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia.









Últimas Notícias

Saúde

Número de focos de mosquito Aedes aegypti neste ano em SC é 43,6% maior do que em 2016

Saúde

Secretário da Saúde dá posse a servidores da área de enfermagem e anuncia processo seletivo

Saúde

SC fecha campanha de multivacinação com 147 mil doses aplicadas